05.06.11

Há muitas coisas na minha vida que eu assumo como absolutas e permanentes. Aprendi a não fazer isso levianamente com sentimentos de pessoas por mim. Mas sempre tive uma noção muito clara da permanência dos meus sentimentos por outras pessoas. Às vezes eu sentia que havia pessoas que, por mais que fizessem, por mais que não correspondessem às minhas expectativas, eu ia gostar sempre da mesma forma. Pela primeira vez na minha vida estou a aprender que isso não funciona propriamente assim. Nunca pensei sentir um clic desta forma. Já tinha ouvida falar, mas sempre achei que fosse teorizado. No entanto desta vez foi mesmo um clic dentro de mim, e o fantasma que me assombrou durante anos simplesmente se evaporou. Por um lado é triste, por mais que algumas situações me magoem, gostar faz-me sempre sentir melhor, e ter a sensação de perder um determinado sentimento por alguém é triste. Por outro é uma liberdade. É saber que agora posso fazer qualquer coisa, e não vou voltar a deixar que me pisem. Porque ninguém no mundo merece a nossa humilhação. E porque amor não se pedincha.

M.P.
  • Current Mood
    numb numb

M

I think this is it. With my heart bleeding, but i've tryed everything I could. End of line.

M.P.
  • Current Music
    Sober - Pink

18.01.11

Pedaços, fragmentos. Os teus olhos, eu tento fugir. Perseguem-me e fazem-me sentir condenada. Sunshine. Sunshine? darkshine seria mais apropriado. As tuas palavras ecoam, voam dentro da minha cabeça, mesmo quando eu desligo. Eu desligo e continuo a ouvir-te, e não desaparece. E nunca vai aparecer mais que mediano. Não sei qual das três foi pior, não sei qual das três causou o maior dano. Mas agora é apenas isto, estragada, danificada. Damaged para sempre. Para mim, para todos. E o amor tem uma tonalidade totalmente diferente e já não é claro, ou brilhante. É só pálido. E  a esperança de que as cores voltem a mudar abandona o meu corpo a cada minuto, a cada cigarro fumado. A cada lufada de ar. E às vezes as lufadas de ar parecem pesadas, como se fossem pensadas e por isso custassem tanto. Quero abrir, cortar a pele e ver o que se passa lá dentro, o que ficou tão desconectado. Quero voltar a ligar os fios, mas não são fios. Quero que me digas, tu que foste a primeira a arruinar-me, o que fizeste. Que sabes o que fizeste. Achas que o facto de manteres as fotos compensam nunca teres admitido? Teres feito sentir sempre louca e ingrata? Não tinhas o direito,  ninguém tem esse direito, mas em particular tu. Não tinhas o direito de me roubar. Eu era demasiado pura, demasiado fraca e ingénua para me proteger. Tu não. Tu já tinhas toda essa tua reminiscência de crueldade. Se calhar sempre tiveste. Não podias ter-me roubado porque eu nunca tive o teu coração. O meu sempre foi melhor. E quando o coração é melhor, a vulnerabilidade é maior. E depois de me esfarrapares a alma, não me avisaste. Era o teu dever, avisares-me do que me esperava. Não sabias isso? E por tua causa estou condenada a pagar para sempre os danos que os teus actos inconsequentes me causaram.

M.P.
  • Current Music
    Bliss - Muse

14.01.11

Vamos falar a sério por um momento. É assim tão difícil ser uma pessoa interessante? Isto para mim é um mistério, aquilo que eu vejo no dia a dia, as pessoas que vou conhecendo. A sua insistência em serem insuficientes...é que se conheço uma menina bonitinha, regra geral acaba por demonstrar uma ignorância tremenda, uma falta de cultura geral que honestamente não pensei que pudesse ser real em ninguém, e uma personalidade desinteressante, desprovida de sentido de humor ou de qualquer outra qualidade que pudesse atrair fosse quem fosse. Da maior parte das vezes o que me faz mais impressão é a falta de habilidade para a escrita. Atenção, não ando à procura de escritoras, de mulheres inspiradas pela literatura, não me refiro a isso. Refiro-me ao facto de simplesmente não saberem escrever. Não sabem quando uma palavra é hifenizada, não sabem quando uma palavra se escreve com "o" ou com "u", e claro, tentando não ser snob, erros ortográficos toda a gente comete, tenho a certeza que eu cometo os meus, mas ser incapaz de construir uma frase coerente e sem erros once in a while? É pedir demais?
E acho que há uma coisa que tem de ser explicitada: há muitos anos atrás, quando as sms's eram pagas, compreendia-se a utilização de "k's" para usar menos caracteres. Afinal, ninguém gosta de ter de pagar uma msg extra só para escrever correctamente. Mas actualmente isso não é uma necessidade. As in, at all! E além de continuar a acontecer, as pessoas chegam mesmo ao ponto de usar "k's" seguidos de "u's", escrevendo coisas como "kuando". Seriously? O mesmo se aplica à utilização dos "x's" para substituir os "ch". Fazia sentido há anos atrás, pelos motivos já apresentados, mas agora não! E ainda por cima existe uma moda qualquer de usar os "x" em qualquer palavra, mesmo que não tenham o som "ch", e às vezes isso dificulta e muito a compreensão da mensagem em questão. É melhor nem falar do quanto isso me irrita quando é feito online, em redes sociais e chats de conversação. Meninas, um apelo muito sentido: Leiam!! Leiam mais, leiam muito!!!! Informem-se...se não gostam particularmente de ler, vejam documentários, reportagens, qualquer coisa. Mas façam alguma coisa para terem um bocadinho de conteúdo...looks fade away...Não há nada pior, nenhum turn off maior, do que uma rapariga estúpida.

Depois há um outro grupinho de meninas, que até tenta cultivar alguma cultura (desculpando o pleonasmo), mas descuida completamente o corpo. Okay, neste momento podem estar a pensar que sou só uma superficial bitch, mas a verdade é que beleza atrai, e quem não quer estar com alguém bonito? Nem toda a gente nasce com os genes de uma super model, mas todas nós podemos ter brio na nossa aparência, cuidar do nosso corpo. Coisas bastante básicas: manter uma higiene cuidada, pentear o cabelo (da melhor forma possível, sei perfeitamente que há cabelos indomáveis lol), combinar adequadamente peças de roupa (não, uma t-shirt rosa não fica bem com umas calças laranjas e um cinto azul e branco!!), usar peças de roupa que aproveitem as curvas (ou falta delas) do nosso corpo, coisas desse género. Não esquecer o rostinho, que é o passaporte para o mundo. Não custa assim tanto manter o buço feito, ter duas sobrancelhas em vez de uma e, em alguns casos, tratar de uma pele menos boa...

Será assim tão difícil encontrar uma mulher que traga tudo? Que seja culta, espirituosa, inteligente (tudo coisas diferentes!), perspicaz, bem cuidada, atraente e (claro! esta parte achei que nem merecia uma explicação) bom carácter? É que parece...cada vez mais.

M.P.
  • Current Music
    stupid girls - Pink

M

E mesmo assim, ao fim de todo este tempo, continuo a achar as coincidências demasiadas...até pq n acredito mt em coincidências. À parte daquelas que são óbvias e que acho que nem há necessidade real de falar, não é engraçado que a tua cantora favorita tenha feito uma música sobre a minha obsessão? São coisas que me deixam a pensar...assim como as outras, as que eu fazia quase que por instinto e continuo a pensar até hoje... "se eu tomo isto com três colheres de açúcar, ela vai querer com uma colher e meia", coisas que nunca falámos e eu simplesmente sabia. E o facto de gostares excatamente do mesmo tipo de genéricos de séries que eu gostava, da mesma forma, embora a maioria das pessoas não consiga perceber esse meu fascínio. Pelo menos não por esses genéricos em específico. Adoro ver o Pretty Little Liars, todos os meus amigos me gozam por isso, mas acho que o que me cativou logo na série foi o genérico. Aposto que tb adoras. E o genérico do Queer as Folk, nunca ninguém entendeu como é que eu podia gostar tanto dele, e mostrei-te uma vez e disseste "é dos melhores genéricos que já vi". Perfect little match.

M.P.
  • Current Mood
    blah blah

12.01.11

Tento lembrar-me daquela sensação. Eu era nova, 9 ou 10 anos. Estava em lágrimas e lavava a louça do jantar...do jantar de todos. Eles viam televisão e riam. Na sala ao lado. Eu conseguia ouvir porque era mesmo a sala ao lado. Porque até a porta eles queriam que eu fechasse para que não tivessem de ouvir a louça a ser lavada. Sentia-me uma verdadeira gata borralheira. E havia momentos em que eu achava que nunca ia ser diferente. Que eu ia ser sempre a rapariga da sala ao lado, a lavar a louça enquanto os outros riam. Então eu desligava da tarefa...as minhas mãos continuavam, mas o meu cérebro desligava e eu sonhava e imaginava um mundo melhor, uma vida melhor. Chegou-me a ocorrer que podia não ficar melhor, podia até ficar pior. Mas aí, quando colocava os piores cenários, um pensamento ocorreu-me e lembro-me como se fosse hoje. Podiam tirar-me tudo, podia ficar sem nada. Sem casa, sem dinheiro, sem ninguém. Se não me tirassem a minha imaginação eu poderia, na mesma, ser feliz. Um dia não ia ter de lhes obedecer, e por menos que tivesse não me podiam privar da minha imaginação. Do meu eu interior. E seria feliz simplesmente por me ter. E tinha tanta certeza disto. Lembro-me como se fosse hoje, mas parece que foi há uma vida atrás.

M.P.
  • Current Mood
    scared scared

M

E só porque ando com isto na cabeça e me parece apropriado, até nos pequenos detalhes:

"I hate the way you talk to me. And the way you cut your hair. I hate the way you drive my car. I hate it when you stare I hate your big dumb combat boots. And the way you read my mind. I hate you so much it makes me sick-- it even makes me rhyme. I hate the way you're always right. I hate it when you lie. I hate it when you make me laugh -- even worse when you make me cry. I hate it that you're not around. And the fact that you didnt call. But mostly I hate the way I don't hate you - - not even close, not even a little bit, not even at all."

*

 

  • Current Mood
    bored bored

08.01.11

Desesperança. É a sensação de resignação com o mundo. Uma aceitação passiva de que nada podemos fazer para que as coisa corram de forma diferente. Melhores. Sentimento pacífico, que traz algum alívio, uma desresponsabilização da vida. Não custa muito...só os nossos sonhos, as nossas esperanças. A nossa luz?
E é nestas alturas que sinto que estou a envelhecer. Não é nos aniversários, nem nas marcas que surgem no rosto, nem na acumulação de experiências e memórias. Mas na resignação silenciosa em que consiste a desesperança.

M.P.
  • Current Mood
    discontent discontent

M

Contigo tudo foi estranho e diferente. Nunca te esqueci, em nenhum momento. E até hoje, tanto tempo depois, continuo a ter flashes contigo. Às vezes, mais vezes do que seria de esperar, tenho uma espécie de recordações de coisas que nunca aconteceram. Invadem-me, de um momento para o outro, como se realmente tivessem acontecido. Ou melhor, como se fosse suposto estarem a acontecer naquele momento. Tu a espalhares-me um creme nas costas, a dizeres-me algo como "Tem de ser, eu sei que não gostas mas tens de fazer isto...". Ou, de repente, eu estou nas finanças porque tu não podias ir mesmo lá, e então eu disse-te que tratava das coisas que precisavas. Às vezes estás comigo em casa de outras pessoas, e estamos a ver um filme e tu dizes-me ao ouvido "Estou farta de estar aqui, podemos ir para casa? Tenho sono.". Parece que te vejo em todo o lado. Desde que nos afastámos que é assim. Não é como se eu visse pessoas na rua e achasse que eram parecidas contigo, não. É simplesmente como se me aparecesses em todo o lado, a fazer as mais variadíssimas coisas. Por isso é que sempre que te vejo mesmo, demoro a reagir. Das vezes em que te vejo assim cara a cara, em que é impossível fazer de conta, em que quase que nos esbarramos uma na outra (que são imensas vezes oO), às vezes acho que se tu não dissesses nada eu tb n dizia. Porque eu congelo. E eu nunca congelo, com nada, com ninguém. Apenas nessa situação. Parece que o tempo pára. Eu demoro algum tempo até perceber que és mesmo tu, não sou eu a imaginar-te. E depois tu dizes "olá" ou alguma coisa do género e eu volto a mim e tento agir normalmente, o mais normal que consigo. Nunca fui comum, nunca fui programada. Achava que era isso que gostavas tanto em mim. De louca tenho muito pouco. Devia ter muito mais. Conheço exactamente o tamanho da minha loucura, e isso é dizer mais do que a maioria das pessoas pode. E preciso que saias do meu sistema.
  • Current Mood
    calm calm